MENSAGEM DO DIA

Seja um seguidor(a)

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Pai Da Atriz Lídia Brondi, Pr. Presbiteriano Jonas Rezende Se Compara a Santo Antônio e Diz Admirar Chico Xavier

Durante mais de 40 anos, o pastor presbiteriano Jonas Rezende, 77, construiu a reputação que o tornou um dos religiosos mais requisitados para realizar casamento no Rio de Janeiro.

Ele trabalha com a “Celebrantes”, primeira agência do ramo no Brasil, Jonas Rezende tem se tornado, ao longo dos últimos anos o favorito das noivas cariocas. O motivo é que, segundo o dono da agência, pastor Renato Gonçalves, Jonas mudou a forma como se faziam casamentos no Rio de Janeiro há 30 anos.

“Era o jeito protestante e o jeito católico. O Jonas começou a trazer elementos novos com informalidade. Citava MPB, poesia. Ele rompeu o espaço do sagrado e ficou conhecido por muitos anos como o pastor dos judeus por realizar casamentos de famílias judaicas. Conseguiu unir elementos de tradições muito diferentes, mas harmonizando”, lembra.

Jonas reconhece que ficou mais conhecido por essa atividade, mas não é a única coisa que ele faz. “Fiquei muito casamenteiro, mas também fiz muitos batismos, 15 anos. O casamento ficou mais forte. Sou quase um Santo Antônio. Gostei muito de conhecer o Renato, achei que tinha bons interesses, vontade de fazer uma coisa nova. Isso (a agência) não significa um bombardeio à fé por ser comercial”, brinca Jonas.

O pastor também é conhecido por ser pai da atriz Lídia Brondi e pelos inúmeros programas de que participou na TV Educativa, além dos 28 livros que publicou.Jonas está casado pela quarta vez e é pai de seis filhos. Ele afirma não ter ideia de quantos casamentos realizou. “Não tenho uma estatística. Mas também não me interesso muito por números. Com certeza foram muitos”.

O pastor acredita que o crescimento do número de cerimônias feitas por ele é pelo fato de a igreja católica proibir casamentos fora da igreja. “Muitos noivos preferem já fazer a celebração e a festa no mesmo lugar”, acredita.Embora siga a doutrina da Igreja Presbiteriana, ele tem uma postura que poderia ser considerada liberal, pois é conhecido por ser pioneiro nas celebrações ecumênicas e, por isso, é especialmente querido na comunidade judaica. “Com os judeus eu fazia o possível para ser elástico. Punha uma túnica sem identificação de fé, de nada, não falava nomes cristãos para não embaraçar e, como a Bíblia tem o Velho Testamento, que é comum aos judeus, usava esses textos”, conta Jonas.

Ele diz que não chegou a fazer celebrações com cultos afro e afirma que gostaria de ter dado mais atenção ao espiritismo. “Não cheguei a fazer não por preconceito. Mas não era a minha praia. Hoje em dia o espiritismo é muito respeitado, tem uma palavra que deve ser ouvida”, afirma o pastor, que não poupa elogios a Chico Xavier.“Depois dos filmes sobre Chico Xavier o povo tomou consciência de que aquilo não era uma brincadeira. Era uma pessoa séria, com uma folha de serviços enorme e com algumas demonstrações de desenvoltura em certos setores que o sacerdote comum não tem penetração”, pondera.

Jonas encerrou sua entrevista dando uma dica às próximas gerações de celebrantes; não ser dogmático. “Isso não significa não ter princípios. É não ter a pretensão de ser o dono da verdade, respeitar os que são de um lado diferente porque eles também estão lutando como nós pela implantação de um mundo melhor e mais coerente para os nossos filhos”.

Fonte: IG

8 comentários:

  1. Como dar crédito a pregação desse pastor de merda!? Se quer foi capaz de sustentar o primeiro casamento. O q é pior,casou-se mais 3 x. Absurdo este filho do diabo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem é vc para julgar alguém? Não meça os outros pela sua regua

      Excluir
  2. Amigo, você fala desta forma porque não conhece a figura humana do pastor/professor Jonas Rezende. Sou católico apostólico romano e tenho muito respeito a esta figura que você defenestrada sem qualquer pudor, além da falta de respeito a esta honrada figura humana. Pense bem antes de postar algo sobre alguém que talvez você não tenha tido a oportunidade de conhecer. Porém, sei muito bem que ele, na sua altivez já deve ter te perdoado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jaime, também sou católica. Fui aluna desse grande homem que, com sua doçura e conhecimentos, nos conduziu dignamente na faculdade. Também não entendi tamanha grosseria e falta de educação, respeito e sentimentos bons do cidadão acima.

      Excluir
  3. Boa noite! Sou ex aluna do Mestre Jonas Resende da turma 1111/83 da SUESC, gostaria muito de obter um contato com o nosso inesquecível e querido Mestre, para participar da festa em comemoração dos nossos 30 anos de formatura, não só como nosso convidado bem como um realizar um culto ecumênico a se realizar no dia 18/01/2018.
    Eu e toda a nossa turma sentiremos honrados se o nosso querido Mestre puder participar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ele faleceu sexta feira passada dia 10/03, Roberto canazio era amigo dele e deu a noticia hoje na globo, ele estava com mal de parkson.

      Excluir
  4. Fui Aluna dele na suesc na turma 1111 de Direito , pessoa linda e um excelente professor. Sempre lembrava das aulas com muito carinho e orgulho .

    ResponderExcluir
  5. Jonas Neves Rezende foi meu colega do Orfeão do Seminário. Sentávamos lado a lado e éramos tenores. Foi sempre muito estudioso e competente. Sempre dedicado à educação e teologia. Teve alguns defeitos mas deixou uma herança muito positiva. Descanse em paz.
    (Francisco de Paula Pereira de Souza-Pastor da Igreja Presbiteriana de Búzios).

    ResponderExcluir

Leia também:

POSTAGENS RECENTES