MENSAGEM DO DIA

Seja um seguidor(a)

Google+ Followers

domingo, 28 de maio de 2017

Produtor Que Já Trabalhou Com Elis Regina e Tom Jobim Produz o Novo CD Do Cantor Gospel Eli Soares

Eli Soares é o primeiro artista que trabalha especialmente no mundo gospel a aparecer na revista secular Arte Brasileira. A revista teve o maior prazer de apresentar esse artista, que pode até ser confundido com um cantor e compositor romântico que canta o amor entre um homem e uma mulher. É por essas e por outros detalhes que o músico já alcançou mais de 40 milhões de acessos em seu canal do youtube que atualmente conta com mais de 200 mil inscritos. Eli Soares foi Convidado para uma entrevista sobre o seu mais novo lançamento, o disco MEMÓRIAS. A seguir, veja a entrevista na íntegra.

Como surgiu a ideia da capa do disco Memórias? A capa tem duas ideias que se fundem. A primeira está relacionada com a mensagem das músicas, que é a interação entre o velho e o novo. A criança se veste com terno e calçado de um adulto, sugerindo uma geração anterior a ela, mas que, de alguma forma, lhe pertence como história, porque faz parte da sua vida. A criança está feliz, também sugerindo uma satisfação em conhecer e poder usufruir daquilo. A segunda ideia é a representação de uma criança que assume responsabilidades acima da sua idade, mas que consegue administrá-las. Foi assim comigo. Eu era muito jovem quando assumi o louvor da minha igreja, sendo o único guitarrista. Então, expressa, também, meu passado e meu presente, tão distantes, e, ao mesmo tempo, tão perto. As ideias se fundem na identidade da capa: música é uma arte que transcende o tempo!

MEMÓRIAS é o quarto álbum solo de Eli. Os discos anteriores ajudaram na formação musical deste novo trabalho? Sim claro! Hoje tenho mais maturidade musical em todos os aspectos. Produzir um CD não é simplesmente chegar ao estúdio e gravar. Existe um enorme trabalho de preparação para que o produto final tenha qualidade. E eu não me refiro apenas à parte técnica, mas, principalmente, ao repertório musical. Minha comunhão com Deus tem de ser 100%, caso contrário, minhas músicas serão apenas músicas, mas, a presença de Jesus em mim é que faz toda a diferença em minhas composições. Assim, tanto técnica quanto espiritualmente, estou mais maduro e mais consciente do trabalho que realizo. Todos os meus discos anteriores fazem parte desta caminhada que tem me levado ao melhor de mim em cada momento.

Como em todos outros discos, MEMÓRIAS usa o amor por Deus como tema. Ainda assim, as músicas levam outra mensagem? Sim. Além da mensagem principal, que é o infinito amor de Deus pelas pessoas, as músicas expressam a ideia de que não existe o velho sem o novo e nem o novo sem o velho. Se as pessoas do presente não resgatarem as memórias do passado, esse passado estará morto, ele simplesmente não existirá. Em contrapartida, como existir sem um passado? Todos nós temos uma história de vida e com a música não é diferente. As histórias se completam continuamente, seja pelas semelhanças ou pelas diferenças. Sempre aprenderemos com as duas situações.

O novo álbum de Eli Soares abrange covers de canções notórias na história da música cristã contemporânea brasileira, especialmente durante as décadas de 1980 e 1990. Quais são essas músicas e por que as escolheu? O projeto MEMÓRIAS consta de três CDs. Para este primeiro, escolhi algumas músicas que nos levam a contemplar Jesus como nosso primeiro amor. São músicas que nos conduzem a um estado de adoração contemplativa impressionante! São doze faixas: “NÃO POSSO TE DEIXAR”; “LOUVEMOS AO SENHOR”; “TRIBUTO AO IEHOVAH (EU SOU GRATO)”; “AO ÚNICO”; “ELE É EXALTADO”; “TU VIVES ENTRE OS QUERUBINS”; “PORTAS ABERTAS”; “NENHUMA CONDENAÇÃO HÁ”; “SEJA ENGRANDECIDO”; “MARAVILHOSO ÉS”; “ESTRELA DA MANHÔ; “CENAS”.

Quais são as inspirações de MEMÓRIAS? E qual foi o maior desafio em gravá-lo? A inspiração veio primeiramente do amor que tenho por estas canções. Eu as tenho em meu coração e estou sempre adorando a Deus com elas e também as canto em minhas apresentações. Além disso, eu quis realmente resgatar essas canções que tanto falam ao nosso coração, que nos levam a uma entrega suave e prazerosa na presença de Deus. O maior desafio não foi exatamente na gravação, mas na escolha das músicas que comporiam este primeiro disco. Mas como fazemos tudo sob oração, tenho certeza de que as canções escolhidas são as que deveriam fazer parte do MEMÓRIAS 1.

A mixagem do disco contou com o engenheiro de som Luis Paulo Serafim, que já trabalhou com grandes nomes da música brasileira, como Tim Maia, Chitãozinho & Xororó, Caetano Veloso, Pato Fu, Rita Lee, Tom Jobim e Elis Regina. O quanto Luis contribuiu para o crescimento do disco? E como ele entrou para este trabalho? Eu sempre admirei o trabalho do Luiz Paulo Serafim. Eu acompanho os seus trabalhos e me encanto com a qualidade de tudo que ele produz. E tê-lo ao meu lado em um projeto meu era um grande sonho que, graças a Deus, pude realizar. Nossa empatia foi instantânea. O Luiz entendeu exatamente o que eu queria, a sonoridade que eu esperava; ele assimilou minhas ideias, meu sentimento em relação a este disco. Foi fantástico! MEMÓRIAS é um CD que eu planejei muito, preparei com carinho e que fazia questão de realizar com o Luiz Paulo. A contribuição dele para a qualidade, o aprimoramento do disco foi total e imprescindível. O Luiz Paulo é um profissional completo e tê-lo como parceiro em um trabalho é um privilégio. Agradeço a Deus e a ele por me concederem tal primazia.

Como funcionou todo o processo de gravação do disco? Produção, mixagem, composição, escolha de repertório… O início da produção aconteceu em fevereiro 2016. Escolhi as 12 faixas com muito carinho e cuidado, com a consciência de que tenho mais CDs pela frente: MEMÓRIAS 1, 2 e 3. Canções que não são de composição minha, mas que fizeram e fazem parte da minha vida. Com isso, resgato um pouco da memória dos anos 1990 no cenário evangélico. A mixagem foi feita pelo mais que competente e solicitado Luiz Paulo Serafim, que tem uma bagagem muito grande na área. Foi muito emocionante, porque ele não é evangélico, mas ao ouvir o CD e fazer o trabalho de mixagem, ficou muito emocionado. Realmente, as letras e as melodias são profundas e as músicas tocam profundamente o nosso coração. Deus nos abençoou para que realizássemos este trabalho com excelência. E somos eternamente gratos a Ele.

Fonte:Revista Arte Brasileira

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Poderá gostar também de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

POSTAGENS RECENTES