MENSAGEM DO DIA

Seja um seguidor(a)

Google+ Followers

terça-feira, 30 de agosto de 2011

CURIOSIDADES - Ditados Populares




FALAR PELOS COTOVELOS
Significado: Falar demais.
Histórico: Surgiu do costume que as pessoas muito falantes têm de tocar o interlocutor no cotovelo afim de chamar mais a atenção.

CONHECER NO SENTIDO BÍBLICO
Significado: Ter feito sexo com alguém.
Histórico: A maior parte do Velho Testamento foi escrita em hebreu, em que a palavra "conhecer" (yo-day-ah) é usada em diversas situações
diferentes, podendo significar "conhecer intimamente, de maneira próxima". Em uma das passagens bíblicas, por exemplo, Deus diz que "conhece Moisés pelo nome", o que quer dizer que ele o conhece bem, que há um relacionamento entre os dois.
Em outros casos, conhecer intimamente pode significar manter relações sexuais com uma pessoa e daí é que vem a expressão.

CHORAR AS PITANGAS
Significado: Chorar muito.
Histórico: O nome pitanga vem de pyrang, que, em tupi, significa vermelho.
Portanto, a expressão se refere a alguém que chorou muito, até os olhos ficarem vermelhos.

CUSPIDO E ESCARRADO
Significado: Uma pessoa é muito parecida com outra.
Histórico: Mais uma digreção brasileira. A origem do ditado vem da expressão Esculpido em carrara. A frase é uma alusão à perfeição das esculturas de Michelangelo, pois carrara é um mármore de Itália e foi
bastante usado por ele.
Há alguns tempos significava fazer bustos de pessoas famosas em carrara, o mais chique dos mármores, ou seja, fazia uma cópia perfeita da fisionomia da pessoa.

BAFO DE ONÇA
Significado: Hálito fétido.
Histórico: A onça é animal carnívoro e lambuza-se na hora de comer a
caça, por isso fede muito e a sua presença é detectada à distância na mata.

OVELHA NEGRA DA FAMÍLIA
Significado: Filhos que não têm bom comportamento.
Histórico: A história dessa frase nasceu do milenar trabalho de pastoreio.
Em todo o rebanho há um animal de trato difícil, que não acompanha os outros.
Cuidando das ovelhas, protegendo-as dos lobos, providenciando-lhes os melhores pastos, o pastor não evita, porém, que uma delas se desgarre. É a "ovelha negra".
Por metáfora, a frase passou a ser aplicada nas famílias e em outras comunidades, a filhos ou a afiliados que não têm bom comportamento. Na "Ilíada", de Homero (século IX a. C.) relata o sacrifício de uma ovelha negra como garantia do pacto celebrado entre Páris e Menelau, que resultou na guerra de Tróia.
Mas ela não foi punida por mau comportamento.
Como muitas ovelhas negras, era inocente.

BATEU AS BOTAS
Significado: Morreu.
Histórico: Esta frase é uma variante das tradicionais "Esticou as canelas", "Abotoou o paletó", "Partiu desta para melhor". O curioso, porém, é que se aplica apenas ao morto adulto, do sexo masculino,
que tenha o costume de andar de botas ou ao menos calçado.
O sapato tem sido símbolo de qualificação social ao longo de nossa história, tendo partilhado o seu prestígio com certa marcas de ténis, em busca dos quais adolescentes delinquentes chegam a matar. Provavelmente bate as botas ao morrer alguém de certas posses, ao menos remediado.
Outros mortos apenas esticam as canelas ou parte desta para melhor. No segundo caso, partem com estilo, fazendo dupla elipse, já que está subentendido que partiram desta para outra vida, que os comentadores antevêem mais favorável a quem partiu. Dependendo da herança, a sua
partida é mais favorável para quem ficou. As origens da frase residem no bom trato despedindo aos mortos, posto arrumadinhos nos caixões, com o paletó abotoado. Como, porém, as mulheres passaram a usar roupas semelhantes às dos homens, também elas podem abotoar o paletó à triste
hora da partida. A pergunta, entretanto, permanece: triste para quem ?
Sábios, os latinos cunharam outra frase:"Requiescat in pacem" (descanse em paz).
E há um emblema para as cerimónias da morte, o Requiem (Descanso). Um dos mais célebres é o de Mozart.

CONVERSA MOLE PARA BOI DORMIR
Significado: Assunto sem importânica.
Histórico: Esta frase nasceu quando o boi era tão importante que dele só não aproveitava o berro. Tratado quase como pessoa, com ele os pecuaristas conversavam, não, porém, para fazê-lo dormir. Nas touradas,
quando o boi ainda é touro, até a sua fúria compõe o espectáculo..
Na copa de 1950, o Brasil venceu Espanha por 6 a 1 e quase 200 mil pessoas cantaram touradas em Madrid, de Carlos Alberto Ferreira Braga, o Braguinha, que termina com este verso: "Queria que eu tocasse castanholas e pegasse um touro a unha/caramba, caracoles/não me amoles/pro Brasil eu vou fugir/ isso é conversa mole/ para boi dormir".

DEU DE MÃO BEIJADA 
Significado: Entrega espontânea
Histórico: Esta frase nasceu do rito empregado nas doações ao rei ou ao papa.
Em cerimónia de beija-mão, os fiéis mais abastados faziam as suas ofertas, que podiam ser terra, prédios e outras dádivas generosas. O papa Paulo IV (1476-1559), em documento de 1555, aludiu a esses meios regulares de provento sem ônus, dividindo-os em oblações ao pé do altar
e de mão beijada. Desde então a frase tem sido aplicada para simbolizar favorecimentos.
Nunca de mão beijada, em 1998 foi a sexta vez que o Brasil disputou a final de uma copa do mundo.

O PIOR CEGO É O QUE NÃO QUER VER 
Significado: Diz-se da pessoa que não quer ver o que está bem na sua frente. Nega-se a ver a verdade.
Histórico: Em 1647, em Nimes, na França, na universidade local, o doutor Vicent de Paul D'Argenrt fez o primeiro transplante de córnea em um aldeão de nome Angel. Foi um sucesso da medicina da época, menos para Angel, que assim que passou a enxergar ficou horrorizado com o mundo que via. Disse que o mundo que ele imaginava era muito melhor. Pediu ao cirurgião que arrancasse seus olhos. O caso foi acabar no tribunal de Paris e no Vaticano. Angel ganhou a causa e entrou para a história como o cego que não quis ver.


ONDE JUDAS PERDEU AS BOTAS
Significado: Lugar longe, distante, inacessível.
Histórico: Como todos sabem, depois de trair Jesus e receber 30 dinheiros, Judas caiu em depressão e culpa, vindo a se suicidar enforcando-se numa árvore. Acontece que ele se matou sem as botas. E os 30 dinheiros não foram encontrados com ele. Logo os soldados partiram em busca das botas de Judas, onde, provavelmente, estaria o dinheiro. A história é omissa daí pra frente. Nunca saberemos se acharam ou não as botas e o dinheiro. Mas a expressão atravessou vinte séculos.

QUEM NÃO TEM CÃO CAÇA COM GATO 
Significado: Ou seja, se você não pode fazer algo de uma maneira, se vira e faz de outra.
Histórico: Na verdade, a expressão, com o passar dos anos, se adulterou. Inicialmente se dizia "quem não tem cão caça como gato", ou seja, se esgueirando, astutamente, traiçoeira-mente, como fazem os gatos.

DA PÁ VIRADA
Significado: Um sujeito da pá virada pode tanto ser um aventureiro corajoso como um vadio.
Histórico: Mas a origem da palavra é em relação ao instrumento, a pá. Quando a pá está virada para baixo, voltada para o solo, está inútil, abandonada decorrentemente pelo homem vagabundo, irresponsável, parasita. Hoje em dia, o sujeito da "pá virada", parece-me, tem outro sentido. Ele é o "bom". O significado das expressões muda muito no Brasil com o passar do tempo.

PENSANDO NA MORTE DA BEZERRA
Significado: Estar distante, pensativo, alheio a tudo.
Histórico: Esta é bíblica. Como vocês sabem, o bezerro era adorado pelos hebreus quando se afastavam de sua religião e, em outras ocasiões, sacrificados a Deus num altar. Quando Absalão, por não ter mais bezerros, resolveu sacrificar uma bezerra, seu filho menor, que tinha grande carinho pelo animal, se opôs. Em vão. A bezerra foi oferecida aos céus e o garoto passou o resto da vida sentado do lado do altar "pensando na morte da bezerra". Consta que meses depois veio a falecer.
 
VAI TOMAR BANHO
Significado: Quando alguém aborrece a nossa paciência, falamos esta frase!
Histórico: Em Casa Grande & Senzala, Gilberto Freyre analisa os hábitos de higiene dos índios versus os do colonizador português. Depois das Cruzadas, como corolário dos contatos comerciais, o europeu se contagiou de sífilis e de outras doenças transmissíveis e desenvolveu medo ao banho e horror à nudez, o que muito agradou à Igreja. Ora, o índio não conhecia a sífilis e se lavava da cabeça aos pés nos banhos de rio, além de usar folhas de árvore para limpar os bebês e lavar no rio as redes nas quais dormiam. Ora, o cheiro exalado pelo corpo dos portugueses, abafado em roupas que não eram trocadas com freqüência e raramente lavadas, aliado à falta de banho, causava repugnância aos índios. Então os índios, quando estavam fartos de receber ordens dos portugueses, mandavam que fossem tomar banho.

ELES QUE SÃO BRANCOS, QUE SE ENTENDAM
Significado: Alguém não quer tomar partido em determinada questão.
Histórico: Esta foi das primeiras punições impostas aos racistas, ainda no século XVIII. Um mulato, capitão de regimento, teve uma discussão com um de seus comandados e queixou-se a seu superior, um oficial português. O capitão reivindicava a punição do soldado que o desrespeitara. Como resposta, ouviu do português a seguinte frase: "Vocês que são pardos, que se entendam". O oficial ficou indignado e recorreu à instância superior, na pessoa de dom Luís de Vasconcelos (1742-1807), 12º vice-rei do Brasil. Ao tomar conhecimento dos fatos, dom Luís mandou prender o oficial português que estranhou a atitude do vice-rei. Mas, dom Luís se explicou: Nós somos brancos, cá nos entendemos.

CUSTAR OS OLHOS DA CARA
Significado: Serve para designar preços exagerados em qualquer relação comercial.
Histórico: Um costume bárbaro de tempos muito antigos deu início ao uso dessa expressão. Consistia em arrancar os olhos de governantes depostos, de prisioneiros de guerra e de pessoas que, por serem influentes, ameaçavam a estabilidade dos novos ocupantes do poder. Pagar alguma coisa com a perda da visão tornou-se sinônimo de custo excessivo, que ninguém poderia pagar. Um dos primeiros a registrar o dito foi o escritor romano Plauto (254- 184 A.C.), numa das 130 peças de teatro que escreveu.

É DO TEMPO DO ONÇA
Significado: É utilizada para aludir a um tempo muito antigo e que mantinha certos preceitos não mais utilizados na própria época.
Histórico: Essa frase é da época do capitão Luís Vahia Monteiro, governador do Rio de Janeiro de 1725 a 1732. Seu apelido era Onça. Numa carta que escreveu ao rei Dom João VI, Onça declarou que "Nesta terra todos roubam, só eu não roubo". Houve uma época em que o governador foi apelidado de virgem no bordel.

TIRAR O PAI DA FORCA
Significado: Ter pressa.
Histórico: Essa frase é atribuída ao fato de Santo Antônio, estando em Pádua, ter que ir apressadamente até Lisboa para livrar seu pai da forca, lenda muito conhecida que nos legou essa frase que tem tanta atualidade neste século onde quase todo mundo corre "como quem vai tirar o pai da forca".

SAIR À FRANCESA
Significado: Sair de uma festa ou cerimônia sem se despedir.
Histórico: Pode ter origem em costume francês ou na expressão "saída franca", indicando mercadorias sem impostos, que não precisam ser conferidas. Como os franceses primam justamente pela etiqueta, não concordaram com a frase e a mudaram para "sair à inglesa". Alguns pesquisadores situam o surgimento da expressão na época das invasões napoleônicas na Península Ibérica (1810-1812), mas o escritor português Nicolau Tolentino de Almeida (1740-1811), cuja poesia satírica visava aos usos e costumes de Lisboa, registrou-a muito antes nestes versos: "Sairemos de improviso/ despedidos à francesa".

PÔR EM PRATOS LIMPOS
Significado: Metáfora na resolução de conflitos.
Histórico: O primeiro restaurante foi aberto na França em 1765. Estabeleceu-se desde o início que a conta seria paga após a pessoa comer, ao contrario do que depois veio a acontecer com os lanches rápidos. Quando o dono ou o garçom vinha cobrar a conta e o cliente ainda não havia feito a sua refeição, os pratos limpos eram a prova que ele nada devia.

QUEBRA GALHO
Quando alguém ajuda o outro, ou o tira de alguma situação terrível, muitos falam que “fulano quebrou um galho pra mim”. Pois bem, a explicação pode parecer bem estranha para os que vão ler, mas um dos significados da palavra galho é “conjunto de riachos que se reúnem para formar um rio”. Para aqueles que viajam neste rio, “quebrar um galho” quer dizer abrir caminho em um afluente de rio para desembocar mais rápido no rio principal.


COLOCAR A MÃO NO FOGO
Essa tem uma origem bem violenta! Dos tempos da fogueira da Inquisição católica! Quando alguém afirma que coloca a mão no fogo por alguma outra pessoa, está querendo dizer que confia na inocência desta pessoa. Mas na idade média, este método era utilizado para saber se o acusado de heresia era culpado ou não. Como bem conhecemos o histórico da Inquisição, podemos levar esta frase bem ao pé da letra. O réu tinha as mãos envolvidas com cera sólida, e colocavam uma barra de ferro em brasa em cima da cera! A cera, lógico, derretia e atava as mãos do réu. Passavam-se três dias e depois os inquisidores iriam retirar a cera para conferir se havia queimaduras. Se houvesse, o que acontecia sempre, o réu era condenado à morte, por que não foi protegido por Deus. Essa doeu até em mim!

PERDER AS ESTRIBEIRAS  
Quando um amigo seu fica meio maluco e descontrolado, podemos dizer que ele “perdeu as estribeiras”, mas de onde saiu este termo? A origem dessa expressão surgiu nos jogos europeus de cavalaria dos séculos 15 a 17. Muitos já devem ter imaginado a resposta, mas perder as estribeiras significava ficar sem contato com os estribos, aros que pendem de cada lado da cela, onde o cavaleiro encaixa os pés para ter apoio de se manter estável no animal. Nos jogos de cavalaria, quem perdesse as estribeiras era desclassificado. Já nas corridas do sertão do Brasil, quem perdia as estribeiras era vaiado e tinha que pagar a bebida dos amigos como punição.

CULPA NO CARTÓRIO  
Como sempre a Igreja Católica se apresenta como a culpada de mais um desses ditados populares. Lá pelo século 13 a igreja manteve os cartórios em várias cidades para interrogar os suspeitos de heresia. Esses tribunais da Inquisição guardavam um histórico de todos os julgados em fichas, e ter seu nome em alguma daquelas fichas representava uma mancha na sociedade que dificilmente seria apagada e o individuo estava com “culpa no cartório”.

DEIXAR AS BARBAS DE MOLHO
Significado: Ficar de sobreaviso, acautelar-se, prevenir-se.
Histórico: Na Antiguidade e na Idade Média a barba significava honra e poder.
Ter a barba cortada por alguém representava uma grande humilhação..
Essa idéia chegou aos dias de hoje. Um provérbio espanhol diz que "quando vires as barbas do teu vizinho pegarem fogo, põe as tuas de molho". Todos devemos aprender com as experiências dos outros.


Fonte: www.portaldascuriosidades.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Poderá gostar também de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

POSTAGENS RECENTES